Indústria 4.0: o que é, e por que sua empresa deve fazer parte dela

A Indústria 4.0 é conhecida também como Quarta Revolução Industrial. Se você já ouviu falar de internet das coisas, virtualização, big data, cloud computing e mobilidade, então, tem uma ideia do que o termo significa.

Assim o post de hoje traz muito mais sobre o que, na área de TI, já é uma realidade há muito tempo. Vamos lá, esclarecer os pontos básicos da Indústria 4.0, e as razões para ser integrante dela!

Certamente Uma de suas características é a busca pela conexão de todos os envolvidos nos processos de criação de valor (máquinas, sistemas, processos e ativos).

Além disso, estimula etapas produtivas cada vez mais autônomas e eficientes.Tudo isso depende, claro, de uma robusta base tecnológica. Por este motivo, Indústria 4.0 e Tecnologia da Informação fazem uma parceria perfeita.

Contudo entre os resultados, está a maior conectividade entre indústria, clientes e fornecedores, com segurança na circulação de dados. Ou seja, é um mix de avanços das tecnologias de informação e comunicação.

Então Para entender melhor o tema, é preciso destacar o que está na essência, quais os pilares da Indústria 4.0. Não perca o próximo tópico!

Indústria 4.0

Indústria 4.0: pilares tecnológicos

  • Big Data e Data Analytics – primeiramente uma das personagens principais da Indústria 4.0 é composta por coleta, organização e análise de enormes volumes de dados, de fontes diversas, para otimizar a qualidade da produção, economizar energia e favorecer a performance dos equipamentos.
  • Cibersegurança – em um mundo profundamente conectado e integrado, não poderia faltar a cibersegurança. É vital proteger informações e sistemas de ameaças cibernéticas, um dos grandes desafios atualmente.
  • Cloud Computing – a computação em nuvem não é novidade para muitas empresas, contudo, na Indústria 4.0, o desempenho das ferramentas de cloud computing ganha um plus graças ao aumento da capacidade e velocidade de processamento.
  • Integração de Sistemas – aqui é vital falar das integrações horizontais e verticais que, por sua vez, tratam de sistemas de TI consistentes e interligados, dentro e fora das corporações.

Por exemplo: engenharia, produção, serviços etc., no primeiro caso; fornecedores, distribuidores e clientes, do lado externo das companhias.

Na Quarta Revolução Industrial, as empresas nunca ficam isoladas.

  • Internet das coisas – você já pensou na quantidade de sensores que temos hoje? Eles estão em toda a parte, ligando celulares, tevês, carros, eletrodomésticos, entre outros dispositivos. Trata-se da internet das coisas.

Na Indústria 4.0, TO-DAS as coisas são inteligentes e estão conectadas à internet, gerando dados passíveis de análises e potencializando o poder de tomada de decisão em tempo real.

  • Manufatura Aditiva – nada mais é do que a impressão 3D, útil na produção de protótipos físicos e peças únicas, sendo que, na Indústria 4.0, é aproveitada em larga escala para a fabricação de pequenos lotes de peças customizadas.
  • Realidade Aumentada (RA) – na indústria inteligente, a RA é vista como potencial enorme na geração e prestação de serviços, porque permite interações entre o mundo real e o virtual. Esta tecnologia é extremamente relevante em aplicações médicas e educativas, além de ferramenta interessante para treinamento de colaboradores.
  • Robôs autônomos – a diferença entre os robôs do passado recente e os de agora é a capacidade dos mais modernos de trabalhar sem a supervisão humana, atuando de modo cooperativo e independente.
  • Simulação – sua empresa simula virtualmente produtos e materiais? Na Indústria 4.0, toda a cadeia produtiva pode ser simulada.

A NOTO TI está ciente da revolução que a Indústria 4.0 está promovendo, com benefícios a todos, especialmente aos que estiverem prontos para inovar, assim como da importância do monitoramento neste contexto.

No que depender da gente, sua empresa terá plenas condições de acompanhar as transformações e turbinar os resultados, com Zabbix e/ou diversas outras soluções.

No próximo post, vou falar mais sobre cloud computing.

Até lá!

Equipe NOTO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *